terça-feira, fevereiro 26, 2013

Nostradamus de trazer de casa

É óbvio que a legalização do casamento entre pessoas do mesmo sexo vai trazer consequências para a civilização. 

Acontece que tais consequências, mesmo (ou sobretudo) as nefastas, não são aquelas que os conservadores julgam poder prever (o fim da família, a cultura da morte, e outras bombas do género). Exatamente como ninguém previu que o aumento da esperança de vida (uma vantagem insofismável) iria pôr em causa o "estado social" ou que o inocente e regular desenvolvimento tecnológico desaguaria em Hiroxima e Nagasáqui, ninguém tem imaginação suficiente para conseguir deslindar o futuro, positivo e negativo, que este passo de progresso trará. O devir é indómito e a realidade supera sempre a ficção.

Em todo o caso, os imensos benefícios a curto ou longo prazo perfilam-se com clareza e a política não se faz com medos.

Sem comentários: