terça-feira, maio 01, 2012

"Dizê-lo seria demasiado fácil"

No passado dia 26 de Abril, a artista plástica Susana Chiocca apresentou, no auditório da Faculdade de Belas Artes do Porto, a performance "Dizê-lo seria demasiado fácil", concebida no ano de 2009.

A obra é extremamente subtil. Num primeiro momento, a performer percute a tampa de uma caixa de sapatos com uma baqueta até ela rasgar e revelar o vazio do conteúdo dessa caixa. Nenhum cliché aqui: esse conteúdo é o pronome do título da peça ("lo"), o vazio não tomando a consistência de uma estafada imagem metafísica, antes comportando-se como um macguffin pragmático.

Pois a performance é uma reflexão sobre o próprio ato de dizer (dizê-lo). Não só aqui se reivindica a força de um tipo de comunicação para além do verbal (o movimento da baqueta, físico e violento, parece fazer mais justiça à dificuldade do conteúdo a exprimir do que qualquer troca de palavras), mas se vai mais longe e se duvida da bondade de dizer seja qual for o método utilizado: num segundo momento, a performer continua a percutir o que resta da caixa de sapatos, mas abandona a sala onde está o público fazendo diminuir o som do seu gesto até ele se extinguir (ou se afastar irremediavelmente).

O que fica deste manifesto anti-facilidade? A agressividade quase desesperada do gesto comunicacional e a beleza sensual do diminuendo que acompanha o crescendo de lucidez.

Sem comentários: