segunda-feira, julho 05, 2010

Quando a fantasia é o elefante e a porcelana

Às vezes, um pequeno pormenor é suficiente para confirmar e ao mesmo tempo explicar a nossa não adesão a um filme.

Vi, recentemente, o musical "Brigadoon", um clássico de Vincente Minnelli dos anos 50, e fiquei bastante decepcionado. Não vou fazer uma crítica formal, mas apenas dizer que, nesta obra, Cyd Charisse (cujo imenso carisma enquanto A bailarina-do-ecrã deveria ter funcionado como inspiração para filmes mais consistentes), supostamente representando o papel de uma camponesa escocesa do século XVIII, tem a mesma relação com o guarda-roupa que têm as modelos do presente nas passerelles da alta-costura. O facto do filme ser anti-realista (o que até tem o meu apreço) não impede que esta grosseria, a um mesmo tempo ética, feérica e sensual, revele a dimensão mais provinciana e pretensiosa do cinema de Minnelli.

Vincente Minnelli fez dois musicais absolutamente maravilhosos: "Meet me in St. Louis" e "The bells are ringing".

Sem comentários: