quarta-feira, junho 24, 2009

"Shijie" - imagem

6 comentários:

Diogo disse...

Onde é que foi tirada a fotografia?

RS disse...

Bela imagem.
A propósito de imagens, a Phyllis escolheu o mesmo template que tu para o seu blog :)

Abraço.

pedroludgero disse...

Diogo,

É uma imagem do filme (portanto, o cenário é uma falsa Praça de S. Marcos, em Veneza).

Já agora, exactamente o que pretende com os seus posts sobre o Holocausto? Tendo em conta a má-frequência dos seus comentadores (alguns com laivos de anti-semitismo), fico sem vontade de regressar ao seu blogue...

pedroludgero disse...

Rui,

Como se chama o blogue da Phyllis?

Diogo disse...

«Já agora, exactamente o que pretende com os seus posts sobre o Holocausto? Tendo em conta a má-frequência dos seus comentadores (alguns com laivos de anti-semitismo), fico sem vontade de regressar ao seu blogue...»

Caro Pedro Ludgero, o que aconteceu há sessenta anos é História. E a História é uma ciência, é objectiva. Vamos olhar para o Holocausto com os olhos de um cientista (em vez de um crente)? O que é que aconteceu de facto? Vamos tirar a coisa a limpo, sem preconceitos?

pedroludgero disse...

Caro Diogo,

Subscrevo tudo o que diz a favor da ciência e contra a crença. No entanto:

1. Acho um pouco suspeita toda esta vontade de "revisionismo" aplicada especificamente ao Holocausto. Haverá assim tanta vontade de "questionar" os outros milhares de eventos da História?

2. Quando alguém me apresentar provas irrefutáveis de que o Holocausto não se passou como hoje o entendemos, eu passarei a seguir esse ensinamento científico. Até aí, não pretendo seguir especulações indiferentes ao coeficiente de sofrimento (à tragédia) que esteve em causa nesse momento da História.

3. Os seus comentadores fazem generalizações grosseiras sobre os judeus, que eu não posso de modo algum aceitar. Não aceitaria as mesmas generalizações sobre o povo alemão (mesmo o da época...).


Mas não há crise, meu caro. Veja, a minha maior paixão intelectual é a poesia... Já viu maior bizarria do que essa? Nem toda a gente o seguirá, assim como nem toda a gente me seguirá.

Continuação de boa ciência.