quarta-feira, junho 03, 2009

O estado das obras 2

De narcisismo em narcisismo, vou dando conta do estado das obras.

Terminei hoje uma recolha de poemas. Como é um livro com uma organização matemática firme, sei que não posso ceder à tentação de o aumentar (o que, em mim, é bastante normal...).

Passo a explicar. O livro chama-se "Caminho estreito para o que está mais perto", e é, como o nome indicia, uma recolha de haikus (muitos deles já publicados aqui no blogue). É composto por três partes: a. três sequências com três haikus cada uma (Três tercetos), b. cinco sequências com cinco haikus cada (Cinco quintetos), e c. sete sequências com sete haikus cada (já não preciso de revelar o título...).

Ao todo são 83 haikus. Todos partem de uma aproximação ao esquema e ao tom desenvolvido por Matsuo Bashô, mas tentam funcionar como poemas contemporâneos. Entre o lirismo e o sarcasmo, ora mais intemporais ora ancorados no presente, acabam por compor um cancioneiro com a minha mundividência.

Sem comentários: