terça-feira, fevereiro 03, 2009

Projecto 2

Estou também a trabalhar num argumento para cinema intitulado "Madrigal".

Depois de reflectir um pouco sobre as razões que me levaram a esse título, concluí que o velho género musical me trazia as seguintes linhas de orientação:

1. A ideia de fazer um filme secular, sem qualquer intervenção do sagrado.

2. A vontade de fazer um filme falado, no qual a palavra tenha um protagonismo evidente (é a história de três irmãs: uma é poeta, outra actriz e diseuse, outra professora de português).

3. A oferenda da polifonia (de pontos de vista) ao cinema.

4. A tentativa de trazer, para o cinema, algo semelhante à técnica musical dos "madrigalismos" (por exemplo, uma descida cromática quando o poema musicado falava de "descer").

5. E, por fim, o interesse por compor cada segmento com uma forma que lhe é específica, e sempre nova, aquilo a que os ingleses chamam "through-composing" (recusando, por isso, qualquer tipo de estrutura estrófica repetitiva).


Espero recomeçar o trabalho neste projecto na próxima semana.

Sem comentários: