quarta-feira, outubro 15, 2008

pedroludgerismo

Não forço, como os modernos, a originalidade.
Mas também não a desprezo, como os pós-modernos.
Tento ser fiel ao meu espírito: se ele por acaso for original, a sua obra também o será.

1 comentário:

Amet disse...

Julgo que é assim a frase de Dagerman: Fiel ao teu caminho e infiel a tudo o resto. Anyway, gosto dela assim. E julgo que se encontra com a tua.
Abraços megalopsyquicos
do
at