domingo, julho 13, 2008

Tenho dito

Fazer uma leitura pós-colonialista de "The tempest" de Shakespeare é tão ridículo como ler contos de fada a partir de um ponto de vista anti-monárquico.

Sem comentários: