quarta-feira, julho 02, 2008

Partilha 34

(Como neste post e também neste, eis mais um take out de "um pouco mais ou menos de serenidade")



registo

apetece-me colocar
no lugar da lua
um nenúfar
não por delico-doçura
talvez nem mesmo por capricho
mas por vingança pura
pois há tanto tempo que o astro
dura à tona das coisas da água
difuso
infuso
como quem as coisas não quer

e como o poema é reflexo
mero aluguer de tessitura
retiro a lua do seu posto
e nele ponho uma flor a meu gosto

apetece-me fazer uma evidência
como quem coloca a voz
ou uma chávena
na ausência de pires



(clicar na imagem, cujo autor desconheço, para aumentar)

Sem comentários: