terça-feira, maio 27, 2008

Nota "Salut"

No poema "Salut", escrito por Mallarmé para servir de introdução ao seu Livro (e de saudação ao futuro leitor deste), a palavra envers (que matreiramente traduzi por do avesso) provoca uma estranha sensação de incómodo (parece desnecessária para a compreensão do texto).

O seu uso pode ser explicado pela seguinte ideia: se na vida (no informe) o nosso destino é o afogamento (o facto de sermos humanos pela metade torna-nos inadaptados a esse caos onde aparentemente se respira de modo diverso), o poema consegue salvar-nos apenas porque nele o informe está contido (na verdade, a vida continua a ser caótica, mas a escrita permite que o homem deixe por instantes de estar ele mesmo contido na vida para a poder, distanciadamente, observar). Há aqui uma inversão das regras do jogo.

Se a sereia (o cantor malévolo) se perde e silencia no nada, o poeta moderno contorna a existência (solidão, recife, estrela) até ela ser comunicável.

Sem comentários: