quarta-feira, outubro 10, 2007

Tradução 1

Poema "O albatroz" de Charles Baudelaire, traduzido por mim:


Muitas vezes, por gozo, os homens da equipagem
Apanham grandes aves do mar, albatrozes

Que seguem, indolentes parceiros de viagem,

O barco deslizando em abismos atrozes.


Assim que na ribalta desse chão os largam,

Os reis do azul, sem jeito e envergonhadamente,

Resignam-se a que as suas grandes asas brancas

Como remos se arrastem lastimosamente.


Esse viajante alado está tão contrafeito!

Ainda há pouco tão belo e agora bobo e feio!

Com o cachimbo um tenta queimar o seu bico,

Coxeando, um outro imita o enfermo do ar banido.


O poeta é semelhante ao príncipe dos cúmulos

Que o archeiro e a tempestade logra derrotar;

Exilado na terra e no meio de apupos,

As asas de gigante impedem-no de andar.



Para ler uma breve fundamentação da tradução, ver o meu blogue do
myspace.

Sem comentários: