terça-feira, outubro 02, 2007

Por acaso, eu até não fumo

Sensível à mitologia do trovador, dou por mim a seguir pequenas medianias de onirismo televisivo.

Os mancebos e as donzelas da Operação Triunfo: podem ensiná-los a cantar, a dançar, a seduzir. Mas se todos eles aceitam o repto público de deixar de fumar com uma facilidade que tanto deve a um comportamento submisso como à vontade mediática de ser agradável, fico com dúvidas de que algum venha, de facto, a triunfar como cantor.

Para isso é preciso ter tomates-chérie.

Sem comentários: