sexta-feira, outubro 26, 2007

Madrigal de amor e guerra

Se ao lírico lhe é exigida uma musculatura cívica e anti-sentimental, ao encenador da violência também lhe tem de ser exigida uma verticalidade de pensamento e de prazer que legitime a sua vocação bem mais próxima da futilidade.

Sem comentários: