domingo, outubro 07, 2007

Adenda a "Relatório para um cínico"

Quando Gabriela Llansol se refere ao dom poético como o próximo passo que a Humanidade tem de dar para que a conquista histórico-política da liberdade de consciência não se degrade (ver este post), talvez não se esteja a referir à poesia num sentido técnico.

O dom poético é a vibração (o fulgor) que é causa e consequência dos afectos, o encontro dos amantes, dos amigos, dos animais, das plantas e das paisagens no mais generoso, sensual e violento dos silêncios.

Afinal, que maior generosidade pode haver do que aquela que leva uma mulher a escrever para libertar Fernando Pessoa da solidão e Bach da ortodoxia religiosa?

Sem comentários: