terça-feira, julho 31, 2007

Cadernos Fellinianos 2

Precisamente porque tudo era falso no seu cinema (mesmo quando não filmava em estúdio), Fellini conseguiu encenar as maiores monstruosidades humanas sem cair na pornografia nem no voyeurismo. Através da pura emoção, a sua estética visava afectar o puro pensamento.

No cinema, a responsabilidade adquire-se através da distância (caso contrário degenera em passageira piedade).

Sem comentários: