sexta-feira, junho 22, 2007

O artista de plástico 7

Peça-performance: O limoal (pague a sua infância)


Processo
1. Enquanto arquitecto de inutilidades, planifique um espaço-jardim apenas composto por enormes folhas de papel vegetal.
2. Prepare as folhas de papel vegetal: em cada uma, desenhe ou pinte uma base de terra, alguma vegetação rasteira, o tronco e alguns ramos de um limoeiro.
3. No lugar que seria ocupado pela copa, unte a folha com sumo de limão.
4. Coloque as folhas assim preparadas no espaço-jardim, de acordo com a sua planificação.
5. Faça um leilão para vender a peça. Como regra sem excepção, exija que cada potencial licitador tenha vivido a sua infância na companhia afectuosa de um limoal (ou pelo menos de um limoeiro).
6. Descoberto o proprietário da peça, coloque-o no espaço-jardim (devidamente iluminado). Enquanto ele pela primeira vez se passeia pela sua obra de arte, proceda a uma cuidada encenação: um conjunto de archotes inflamados por potente fogo fará o sumo de limão reagir quimicamente, e colorir o papel com a cor da nostalgia.

a. A peça só pode ser vendida por um preço altíssimo: isto é arte.
b. O espaço-jardim deve ter uma estrutura algo labiríntica, mas de modo a que o proprietário da sua infância consiga ter sempre uma visão de conjunto da peça.
c. Desenhe alguns animais no papel-vegetal, se essa for a sua vontade.
d. A magia criada deve ser amarga.

Sem comentários: