domingo, maio 13, 2007

No plateau 10

Na sua versão cinematográfica da peça "O ginjal", de A. Tchékhov, Jean-Look Spiell Bergman resolveu escolher os seus actores de uma maneira perigosa. Não baseou o casting na qualidade criativa dos intérpretes, nem na adequação dos actores às personagens, muito menos na sua anterior experiência na representação do dramaturgo russo. A escolha foi feita de acordo com os fantasmas afectivos que os actores provocavam no próprio Jean-Look. Ou seja, o casting resultou do conluio entre aquilo que o realizador sentia a propósito de cada personagem e os sentimentos concretos de Jean-Look a propósito de cada um dos seus intérpretes. Afinal, o filme era tão seu quanto de Tchékhov.

Assim, a distribuição do elenco foi a seguinte:


LIUBOV A. RANÉVSKAIA - a actriz-fétiche do realizador
ÁNIA - uma jovem actriz que o realizador detestava
VÁRIA - uma actriz da própria família do realizador
LEONID A. GÁEV - um actor esquecido e desempregado
ERMOLAI A. LOPÁKHIN - um actor que era o melhor amigo do realizador
PIOTR S. TROFÍMOV - um actor que provocava desejo erótico no realizador
BORIS B. SIMEÓNOV-PÍCHIK - um actor não-profissional
CHARLOTTA IVÁNOVNA - uma actriz que fazia chorar o realizador
SEMION P. EPIKHÓDOV - uma vedeta do momento
DUNIACHA - uma actriz na qual o realizador se pudesse rever socialmente
FIRSS - um actor famoso que constrangia o realizador
IACHA - um estreante promissor

O filme nunca se chegou a fazer.


(Fotografia de uma produção da Universidade do Colorado em Boulder)

Sem comentários: