sábado, abril 28, 2007

Relicário de Vitorino Nemésio

Eis alguns notáveis excertos de poemas do livro "O Bicho harmonioso" (1938):


Já resolvi ficarmos tristes
Para matar a fome,
Que os tristes a tudo são fatais.
--------------------------------

Seja a tristeza como cousa
Que só o peso realiza
E a alegria do que não ousa
Aceitar a terra que pisa.
-------------------------

Deixem-me ouvir nesse antigo
Búzio de sala (que agora
Os sobrados são o mar)
As vozes que ele traz consigo
Como o relógio dá a hora
Sem a gente lhe tocar.
-----------------------

Deixem-me só no mar, não aluguem o bote:
Medi o salto e o mundo antes de me atirar.
Assim, não há ninguém que me derrote:
Afogado ou flutuante, hei-de chegar.
--------------------------------------

Quando penso no mar, o mar regressa
A certa forma que só teve em mim -

Sem comentários: