quinta-feira, outubro 26, 2006

Confissão 11


Em plena febre de votações, também tenho direito ao meu disparate. Por isso assumo que, apesar da flutuação dos estados de alma, do crescimento do meu produto interno bruto, e de todas as obras-mais-ou-menos-primas, este é o filme da minha vida.
("O espírito da colmeia" de Victor Erice).

Sem comentários: