segunda-feira, agosto 28, 2006

Hier

A pedra de Roseta é a Gioconda do Museu Britânico. Não falo apenas do sucesso que lhe garantem os turistas com suas câmaras mais ou menos japonesas. Nem o digo por ironia, por política dos pictóricos autores, e muito menos por misoginia.
É que o raio do calhau tem mesmo um sorriso enigmático: limitou-se a apaziguar um mistério, para inflamar muitos, muitos mais.

Sem comentários: